terça-feira, 11 de novembro de 2008

INAUGURAÇÃO DA TAVERNA - Vinho por conta da casa

Iniciando mais um projeto impulsivo.
A Taverna do Dragão Azul, será um blog para os hobbys que fazem a diversão de muitos, mas nem tantos. Inicialmente falaremos somente de RPG, depois, conforme for, devemos falar sobre outras coisas, como Card Games e outros. Como todo blog de material assim, sua opinião é bem vinda.

Apenas explicando que não faremos copia indiscriminada de materiais. Se o que postarmos for algo de outra pessoa, conterá nome e referencias, se a pessoa assim desejar, e só será postado com permissão expressa.

Por enquanto sou apenas eu, Kirano, e um amigo, não sei do que ele vai se chamar, esperem ele se apresentar, que postaremos aqui. Mas estamos tentando arrebanhar mais pessoas para esta nobre casa.

Como primeiro tema eu deixei alguns amigos escolherem sobre o que eu iria postar, dentre alguns temas que eu estava afim de escrever. O tema ganhador foi: RPG e os Outros.

Pequena abordagem sobre RPG e visão do mundo, isto é, maioria das pessoas, sobre ele.



RPG e os Outros



Como começar um texto disso?


Tentarei organizar minha idéia por tópicos. Mas para começar, o que melhor cairia como introdução para este texto, é uma apresentação básica, e muito utilizada, do que é RPG. E depois jogando idéias que só a definição do que é RPG já causa nas pessoas.


RPG, o que é esta sigla?


R(ole) P(aying) G(aming). Jogo de interpretação. Basicamente é um jogo de interpretar personagens, com regras definidas. Quando você diz isso, o preconceito já age na mente de muitas pessoas:


“Que coisa chata!”

“Não sou ator, pra que vou ficar jogando isso?” (EU JÁ OUVI ESSA)


Além dessas, há aquelas idéias já postas na mente das pessoas:


“RPG é coisa do diabo!”

“RPG é coisa de Nerd!”

“RPG é coisa de retardado que não gosta de viver no mundo real”


Enfim, já presenciei cada uma dessas frases ao longo do tempo que sou rpgista e luto para que o hobby comece a ser bem visto por todos. A maior parte desse texto vem de uma “palestra” que eu fazia quando tinha um grupo que íamos em escolas apresentando idéias e tentando convencer ao diretor/coordenador de nos ceder um dia ou algumas horas, utilizando material sério como recurso de discussão. Mas pela pouca idade que tínhamos (de 14 a 16 anos) e por muitas escolas estarem fechadas a essa idéia, nós só conseguimos ir a algumas escolas e poucas aceitaram, e só uma nos cedeu 1 dia normal de aula, as outras nos colocaram naqueles eventos culturais que praticamente toda escola tem e que os alunos tendem a faltar.


Como vencer o preconceito?


- “Ah! Que coisa Chata!”


Frase mais dita quando você está apresentando o RPG para pessoas que nunca ouviram sequer falar dele. Quando você diz que o jogo é basicamente interpretar a grande maioria faz cara de tédio e desanimo. Então utilizar um método MUITO conhecido para explicar o jogo é extremamente válido. Comparar o RPG com as brincadeiras de criança:


Policia e Ladrão

Qualquer fingimento de ser um super herói


Quando você cita essas coisas, todos já passaram por isso (me refiro a todos, porque mesmo aquela criança que jogou bola de gude no carpete e soltou pipa no ventilador brincou de algo do gênero... Não sei quanto a essa geração que faz tudo via PC, mas essas brincadeiras são eternas... Assim eu creio...). Continuar no exemplo com outra situação muito presenciada por crianças:


“HÁ ATIREI! VOCÊ MORREU!”

“Não morri, tava com colete!”

“Mas eu atirei no rosto”


Enfim, a discussão continua de maneiras variáveis, lembrem de suas infâncias para saber como ela termina. E vejam, as crianças jogam RPG, rústico, mas RPG. Isso é simples e puro RPG, você está interpretando um papel, as regras apenas ajudam a quebrar essa discussão.


“Não sou ator, pra que vou ficar jogando isso”


Utilize a mesma coisa da de cima... Ou mande a pessoa a locais de uma galáxia distante.


“RPG é coisa de Nerd!”

“RPG é coisa de retardado que não gosta de viver no mundo real”


Ai estão os mais ditos por ai. Como tirar o rotulo “nerdistico” do RPG quando a maioria dos que jogam (incluindo aquele que escreve este material) SÃO NERDS?

Primeiro dizer que nem todo nerd é rpgista ajuda. Depois diga que nem todo rpgista é nerd e ta tudo resolvido. Mas o melhor é aconselhar a jogar um pouco. Sendo serio, esse preconceito só se vence jogando, não há argumento valido para quem pensa assim. Já tentei de tudo e nada deu certo, só alguns minutos de jogo.


“RPG é coisa do Diabo”


FINALMENTE!! Chegamos ao tabu.

Como matar o pensamento imposto por crenças, fé e afins? Como falar para aquela doce e inocente criança que o jogo não é demoníaco, principalmente sem atacar sua religião?

Tecnicamente é simples, os básicos argumentos já utilizados podem muito bem servir aqui. Nós interpretamos papeis quando jogamos, a liberdade e a imaginação são o limite de nosso jogo. Então alguns gostam de interpretar demônios ou outra coisa qualquer, assim como anjos. Enfim, a prova maior está que a interpretação é o jogo, se ele é demoníaco é porque nós queremos ser isso... =X



-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-



E pra primeiro post já ta ótimo xD

Depois vou complementar a idéia ainda de “Introdução dos Outros ao RPG” inicialmente é só como lutar contra o preconceito que algumas pessoas já tem contra nosso hobby. E se você, leitor, que viu e gostou da idéia, quer ajudar. Há muitas formas:

1- Faça um template para nós, eu, kirano, logo farei um. Mas não gastei muitos pontos em skills para isso...

2- COMENTE! Por quê? Porque sua opinião conta para melhorarmos o conteúdo e sabermos o que postar em seguida.

3- De dica de algo que você quer, pode ser desde adaptação de algo para um sistema a qualquer outra coisa (menos fotos eróticas, isso você acha aos montes no Oráculo(Google)). Que, se estiver ao nosso alcance, tentaremos postar.

4 comentários:

Daniel disse...

show de bola mano =]
^^
curti a ideia
parabens
=]

Alexander disse...

quero fazer parte desta suruba literária!

Tifa Lockhart disse...

"RPG é coisa do diabo!"

Amém.

xD~

Gostei Consciência. Muito bom o texto. Se precisar de ajuda é só gritar.

meio_elfo disse...

Muito boa a idéia do post, mas às vezes é um assunto q me estressa xP
Eu costumo dar às pessoas a liberdade de não gostarem sem experimentar.
Anyway, acho q é mais fácil colaborar com este blog do q tentar ressuscitar o meu *-)