sábado, 24 de janeiro de 2009

Procura-se por um grupo de mercenários... WTF?

Queridos amigos, faz algum tempo que não apareço por aqui e os motivos são muitos... O que importa é que estou aqui agora, certo? Então... Hoje falarei sobre algo muito interessante (ao menos para mim): Obras baseadas em RPG.

~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~


D&D e seus seguidores.

Ok, ok... Existem várias possibilidades (realmente várias), mas não vou me demorar muito em cada caso, só falarei de onde vieram e os pontos em comum e os discordantes, ok?


Eragon

Christopher Paolini é um prodígio. Aos quinze anos escreveu o começo da Saga da Herança (aka Eragon, Eldest, Brisingir e o próximo que ele escrever). O interessante sobre a Saga da Herança é que Christopher só conseguiu inspiração para escrever essa Saga depois de ANOS jogando RPG, D&D mais especificamente.


A Saga possui vários pontos em comum com D&D, mas outros que foram criados exclusivamente por Christopher (como por exemplo o élfico e a língua dos anões, a forma como a magia é usada, os deuses que os anões são devotos e várias outras pequenas coisinhas... Depois ainda me perguntam porque eu acho o Chris um gênio...).


Caverna do Dragão


Desafio todos que por aqui passam! Quem nunca ouviu falar do desenho mais famoso que possui o seu nome baseado em D&D? (Para os que ainda não entenderam: Dungeons&Dragons = Cavernas e Dragões = Caverna do Dragão).


Seis crianças comuns são transportadas do nosso mundo real para um mundo totalmente... estranho. (Alguns dizem que eles morreram... Eu acho essa hipótese mais divertida... XD) São transformados em um arqueiro, um paladino, um mago, um bárbaro, uma monge e uma... (capa da invisibilidade..? o.o Ok, suponhamos que a capa a deixe furtiva... logo...) ladina.


O objetivo deles é salvar o mundo do Vingador, ajudarem o Mestre dos Magos e voltar para casa (e sobreviver ao Tiamat no meio do caminho...). Trocando em miúdos: um ótimo desenho, ambientado em um mundo baseado em D&D, com os monstros de D&D, etc etc etc... Imagino eu que seria MARAVILHOSO o final desse desenho (qualquer um que você escolha, já que já houve boatos de tudo o que você imaginar...) e é uma pena que eles não puderam terminar por falta de dinheiro...


Looking For Group


Looking For Group é uma webcomic muito (mas MUITO mesmo) hilária. Você acompanha as desventuras em série (ooops... esse é outro livro...) de Cale’anon, um elfo ranger leal e bom (bom até demais...), Richard, um Warlock (lich... *-* Já mencionei que eu amo o Richard? *-*), Benny, uma clériga controversa (ela adora bater nas pessoas... e eu ainda não identifiquei a raça dela), Krunch, o minotauro, guerreiro e estudioso, e Pella, a anã barda.


Esse grupo passa por poucas e boas, apanham bastante, mas acabam se conhecendo e gostando da companhia um do outro, se ajudam e... bem... Querem conhecer mais? Leiam a webcomic: http://lfgcomic.com/ é em inglês, mas é ótemo!(Pena que eu já li todos os que lançaram... i.i)


O mundo é baseado em D&D. Ok, sendo bem honesta: É D&D versão em quadrinhos. Divirtam-se! (Tem uma hora que o Richard até usa um d20... Eu ri muito com isso... XD)


Vampiro (aka Quem nasceu primeiro: o ovo ou a galinha?)


Vampiros. Tema delicioso (deliciosamente complexo... u.u) Basicamente enquanto D&D foi baseado em várias lendas de animais mitológicos (provavelmente do período medieval), Vampiro (toda e qualquer história de vampiro) foi baseado em uma obra clássica: Drácula de Bram Stoker.


Segundo a Wikipédia: Abraham "Bram" Stoker foi um escritor irlandês bastante conhecido por ter sido o autor de Drácula, a principal obra no desenvolvimento do mito literário moderno do vampiro. (O resto pode ser importante para outras pessoas, mas não para mim nesse momento)


Vamos começar, então, pelo começo.


Drácula de Bram Stoker


Eu assumo: comprei o livro e ainda não o li... Shame on me... i.i então vou novamente utilizar da Wikipédia.


O Conde Drácula do livro de Bram Stoker pode ter sido inspirado no voivode (príncipe) Vlad Tepes, que nasceu em 1431 e governou o território que corresponde à atual Romênia. Nessa época, a Romênia estava dividida entre o mundo Cristão e o mundo muçulmano. Vlad III ficou conhecido pela perversidade com que tratava seus inimigos. Embora não fosse um vampiro, sua crueldade alimentava o imaginário de modo que logo passou para o conhecimento popular como um vampiro.


O pai de Vlad III, Vlad II, era membro de uma sociedade cristã romana (de Roma) chamada Ordem do Dragão, criada por nobres da região para defender o território da invasão dos turcos otomanos. Por isso Vlad II era chamado de Dracul (dragão), e, por conseqüência, seu filho passou a ser chamado Draculea (filho do dragão) - a terminação "ea" significa filho. A palavra “dracul”, entretanto, possuía um segundo significado (diabo) que foi aplicado aos membros da família Draculea por seus inimigos e possivelmente também por camponeses supersticiosos.


E (mais pra frente na pesquisa sobre Drácula) a Wikipédia nos dá uma informação interessante acerca de Drácula: Embora Stoker não tenha inventado o vampiro, a influência do romance na popularidade dos vampiros foi por si só responsável por dezenas de interpretações teatrais e cinematográfica ao longo do século XX.

Vampiro, a Máscara.

O RPG de Vampiro, a Máscara remete os vampiros à Cain. Cain e Abel eram irmãos, filhos de Adão e Eva, ambos eram devotos a Deus, mas Deus tinha um carinho maior por Abel. Cain, envaidecido, mata o irmão e Deus o castiga, forçando-o a abandonar sua família (ou o que restou dela) e vagar pelo mundo.


Na versão da White Wolf, Cain foi amaldiçoado com a sede de sangue. Criou seus filhos: um de cada clã (ou algo assim). Todos eles tinham a mesma maldição: necessitavam de sangue humano para sobre-morto-viverem (e eu adoro neologismos... XD).


O mundo do RPG é um punk-gótico-do-mal, ou seja, basicamente tudo de ruim que poderia acontecer, adivinha só!, aconteceu... porém é o mundo real (piorado, mas é o mundo real).

E eu poderia continuar com os exemplos de obras que possuem vampiros (como por exemplo: As Crônicas Vampirescas da Anne Rice, os filmes de Blade, Underworld, Dráculas, Nosferatu, A Saga do Crepúsculo e muitos outros que eu não conheço, mas sei que existem), mas como são muitas, eu deixarei apenas com a original (do Bram) e o RPG. (Nota da querida taverneira: eu tenho CERTEZA de que quando os Cullen brilharam, Bram Stoker se revirou MUITAS VEZES na cova... u.u E SIM eu acho que a Stephenie Meyer fez um PÉSSIMO trabalho com seus vampiros gays, lobisomens/metamorfos, incubus e succubus e seu bebê ½ vampiro).

O Senhor dos Anéis

Ok, ok... Começando pelo começo: Eu amo das (LotR para quem prefere siglas americanas) e sou APAIXONADA na forma como Tolkien escreveu, LOGO existe uma grande (imensa, gigantesca) possibilidade de eu falar o que eu acho sobre ele.


Tolkien criou um mundo a parte de tudo e foi um GRANDE sucesso. Depois do livro maravilhoso, O Senhor dos Anéis ganhou um filme (na verdade três, mas isso não vem ao caso) e um RPG (eu não sei exatamente qual a ordem dos fatores... então não falarei nada sobre isso).


O que eu posso dizer? Basicamente o RPG é a versão alterável do livro. Como assim alterável? Simples: você pode escolher de que lado vai jogar e pode alterar os fatos que acontecem no livro (como por exemplo a morte do Boromir), depende de que lado você vai jogar...

~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~


Bom... Acho que por hoje é só. Sei que não foi o suficiente, que eu poderia ter trabalhado mais, mas não estou inspirada o suficiente.

Próximo post (meu) continuarei, mas falarei sobre os jogos que foram lançados sobre os RPGs (Neverwinter Nights e Senhor dos Anéis), e eu PROMETO que darei o máximo de informações sobre eles. ^^~

Gostaria de agradecer a lembrança da minha querida Consciência (que precisou de um pouquinho de ajuda, mas deixa quieto...) acerca do meu aniversário. Foi muito gentil Consciência! Obrigada! Para os curiosos de plantão: completei duas décadas (eu deixei de ser teen!! Bua, bua, bua...) me aventurando por este mundo...

Gostaria também de te pedir desculpas Ki-chan, demorei pra caramba pra postar... Mas ao menos estou aqui... XD

E... é isso!

Longa vida ao dragão!

Um comentário:

Leandro Yuji disse...

Há muito tempo que eu não passava pela taverna e mais tempo ainda que não escrevo nada na minha toca '-'
Mas, só pra não perder o hábito de ser chato:
1- embora vc não tenha afirmado isso, os livros de Anne Rice sobre vampiros (como Entrenvista com o Vampiro, ou algo assim) não foram baseados em RPG. De fato, Vampiro: a Máscara se baseou nos livros dela.
2- O Senhor dos Anéis obviamente não é baseado em RPGs xD Como fã de Tolkien tenho que lembrar que a Terra-média é muito mais antiga que qualquer dado de 20 lados e que suas obras estão entre as que inspiraram o Dungeons & Dragons original (juntamente de Conan, o Bárbaro e Lankhmar, cidade de ladrões).
;]